Bioativos da Aveia e Erva Mate Como Elementos Constitutivos de Alimentos e de Medicamentos no Tratamento de Síndrome Metabólica: Potencial de Validação Científica e Desenvolvimento de Produtos

Grupos/Linhas de pesquisa:
Biodiversidade e Ambiente/ Biodiversidade e ambiente

Programas/Linhas de Pesquisa (Mestrados/Doutorados):
Sistemas Ambientais e Sustentabilidade/ Qualidade Ambiental em Sistemas Produtivos

Duração: 01/01/2022 até 31/12/2024

Participantes:

Resumo:

Duas plantas, presentes diariamente no cotidiano dos brasileiros são a Aveia branca (Avena sativa L.) e a erva mate (Ilex Paraguariensis), e vem sendo estudadas por seus compostos bioativos e por suas capacidades funcionais. Estudos apresentam que o consumo de aveia está relacionado com redução de colesterol, capacidade de redução da ocorrência de doenças cardiovasculares, diabetes, colesterol elevado, hipertensão e obesidade. Já a Ilex paraguariensis, apresenta potencial de redução da glicemia em jejum, redução de massa corporal e diminuição na proporção cintura-quadril em indivíduos obesos avaliado, propriedades estas que podem auxiliar no tratamento da SM. Será realizado um ensaio clínico randomizado, duplo cego, com abordagem quantitativo e analítico com intuito de avaliar o efeito da beta-glucana extraída de Avena Sativa e extrato de Ilex paraguariensis, em trabalhadores da Unijuí com diagnóstico de SM de ambos os sexos, entre 18 e 60 anos. Será uma amostra do tipo intencional, estratificados em sete subgrupos, com 10 pacientes que serão acompanhados por 90 dias, estes utilizarão cápsulas de beta-glucana e/ou extrato de Ilex paraguariensis ou granola enriquecida com beta-glucana e/ou extrato de Ilex paraguariensis. Será utilizado questionário estruturado desenvolvido pelos autores para avaliar o perfil sociodemográfico dos participantes; serão mensurados, glicemia de jejum e pressão arterial; as análises bioquímicas convencionais de Creatinina, CK-MB, Gama-GT, Fosfatase alcalina, Creatinoquinase, TGO/AST, TGP/ALT, Colesterol total, HDL, LDL, glicemia de jejum, hemoglobina glicada e de triglicerídeos; análise de gordura e água corporal por bioimpedância; antropometria, peso e circunferência da cintura; inquérito alimentar, recordatório de 24 horas; e os biomarcadores de estresse oxidativo, Catalase, Superóxido dismutase, Glutationa Redutase, Glutationa peroxidase, Proteínas carboniladas e Lipoperoxidação tecidual. A análise estatística será no Programa Genes versão Windows que foi desenvolvido pela Universidade Federal de Viçosa-MG.

Obs: Essas informações são de responsabilidade do coordenador do projeto.